Jornal Castelense - Escrevendo uma nova história de Monte Castelo - SC e região
Equipes de resgate da Autopista fazem treinamento na BR 116, localidade da Floresta em Papanduva
Patrocinadores

Equipes de resgate da Autopista fazem treinamento na BR 116, localidade da Floresta em Papanduva


Na manhã de quarta-feira (01/11), fomos comunicados sobre um acidente ocorrido na localidade da floresta, divisa entre os municípios de Papanduva e Monte Castelo. Ao chegar no local nos deparamos com equipes da Autopista Planalto Sul, atendendo o suposto acidente.

Soubemos a verdade dos fatos quando o supervisor de tráfego, Vander Silva nos avisou se tratar de um treinamento feito para aperfeiçoar as equipes do resgate que prestam atendimentos na rodovia BR 116, trecho sob concessão da Autopista.

Segundo Andressa Righi, enfermeira e coordenadora do Resgate, a Autopista faz treinamentos o ano todo esse treinamento é permanente nas bases de apoio, onde treinadores externos fazem a capacitação das equipes.

O simulado é feito uma vez por mês em Pontos críticos onde a mais incidência de acidentes e o objetivo principal é avaliar o atendimento das equipes.

são feitos simulados de vítimas com lesões, situações enfrentadas no dia a dia do resgate, com o objetivo de avaliar todo o conjunto, desde a sinalização até o atendimento dos resgatistas com a vítima.

Na data de hoje (01/11) foi feita uma simulação de saída de pista, seguida de capotamento, com duas vítimas em estado grave, inconscientes, onde foram desencarceradas pois estavam presas às ferragens, estabilizadas, as vias aéreas colocado oxigênio, controladas as hemorragias e logo após feita a estabilização dentro da ambulância, onde é feito também uma avaliação secundária, a regulação e o encaminha ao hospital de suporte mais próximo, que neste caso especifico seria em Papanduva.

Enquanto todos os procedimentos eram feitos um drone comandado por Jackson funcionário da Autopista fazia o acompanhamento e captava imagens para posteriormente serem analisadas e irão auxiliar na avaliação.

 

Ricardo Bussolotto supervisor de tráfego do Estado do Paraná, e Vander Silva supervisor de tráfego de Santa Catarina falam que o maior objetivo do simulado de acidente é melhorar o atendimento aos usuários da rodovia e em caso de um acidente, os profissionais estarão mais preparados para atender, estarão bem treinados para socorrer as pessoas que fazem uso da rodovia.

Imagens e reportagem: Adilson Siqueira

Comente esta notícia